AUTÁRQUICAS’21-LOURINHÃ: conheça aqui os resultados

Foto: Google Imagens

João Duarte Carvalho foi reeleito presidente da Câmara Municipal da Lourinhã pelo Partido Socialista (PS), neste que será o seu terceiro e último mandato à frente dos destinos da autarquia. O candidato de 66 anos foi eleito com maioria absoluta, com 45,18% dos votos (5.834).

Em comparação com as eleições de 2017, a candidatura do Partido Socialista conseguiu menos 164 votos: em 2017, João Duarte Carvalho tinha sido eleito com 47,58% dos votos (correspondente a 5.998).

Para além de João Duarte Carvalho, o PS conseguiu eleger na noite deste domingo José Tomé, Carla Custódio e João Serra.

A coligação ‘Lourinhã Somos Nós’ PSD/CDS foi a segunda força política mais votada no
concelho na corrida para a Câmara Municipal. A candidatura liderada por Orlando Carvalho conseguiu 34,28% (4.426 votos), elegendo três vereadores: Orlando Carvalho, Pedro Antunes e Liliana Delgado.

O partido Chega (que concorreu pela primeira vez nas eleições autárquicas este ano) foi a
terceira força política mais votada, conseguindo 10,61% dos votos (ou seja 1.370) não conseguindo, por isso, eleger nenhum vereador. A CDU foi a força política menos votada no concelho, alcançando 4,41% dos votos (569).

No que diz respeito à Assembleia Municipal, António Gomes foi o candidato mais votado. O candidato da coligação PSD/CDS conseguiu 40,29 % dos votos (5.203), elegendo 9 deputados. Apesar de ter sido o mais votado, esta vitória nas urnas não se traduz automaticamente na presidência da mesa, porque é depois da instalação do órgão que será eleita, por todos os eleitos e pelos presidentes de junta de freguesia, a mesa da Assembleia Municipal.

À semelhança do PSD/CDS, o PS conseguiu também 9 mandatos (39,61%). O Chega conseguiu entrar no órgão deliberativo com 2 mandatos (com 10,51% dos votos – 1.358 votos) e a CDU com 1 mandato (com 4,54%, 586 votos).

PS ganha em 6 Juntas de Freguesia

O Partido Socialista viu subir nestas eleições o número de candidatos na presidência de Juntas e Uniões de Freguesia: em 2017 o PS tinha conquistado 5 juntas, um número que subiu para 6 nestas autárquicas.

Pedro Margarido foi reeleito presidente da União de Freguesias de Lourinhã e Atalaia com maioria absoluta, com 52,69% (3.111 votos). Edgar Santos mantém-se na presidência da União de Freguesias de Miragaia e Marteleira, tendo sido reeleito com 40,33% dos votos (703). Zita Silva mantém-se também na presidência da União de Freguesias de São Bartolomeu dos Galegos e Moledo, tendo sido eleita com 54,31% dos votos (ou seja 441).

Em Ribamar, Mauro Antunes assegurou a presidência da Junta de Freguesia, tendo sido eleito com 44,99% dos votos (449). A Freguesia da Moita dos Ferreiros foi ganha pelo candidato Rui Perdigão – uma freguesia que era até então liderada por Rosário Bento, do PSD. Rui Perdigão foi eleito com 47,70% dos votos (ou seja 425). No Reguengo Grande, Ana Isabel Barros foi reeleita presidente da Junta de Freguesia, com 45,24% dos votos (356).

A coligação ‘Lourinhã Somos Nós’ PSD/CDS conseguiu chegar à presidência de duas freguesias: Santa Bárbara e Vimeiro. Pedro Antunes foi o mais votado na Freguesia de Santa Bárbara, com 45,87% dos votos (489 votos). No Vimeiro, Rui Santos foi reeleito presidente ao conseguir 40,8% dos votos (285). No total, o PS conseguiu eleger 40 deputados de freguesia, a coligação PSD/CDS 31 e o Chega conseguiu 5 eleitos nas freguesias.

Abstenção desce

Dos 23.260 eleitores inscritos no acto eleitoral no concelho, 12.913 deslocaram-se às urnas para exercer o seu direito. Em comparação com as eleições de 2017, foram mais 296 pessoas que votaram nas eleições para o poder local. Nestas eleições a taxa de abstenção no concelho foi menor do que há quatro anos, tendo sido de 44,48%, valor abaixo da média nacional, que foi de 46,32%.