COVID-19: Centro Hospitalar do Oeste no limite da capacidade

Foto: DR

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) está no limite da capacidade de internamento de doentes infectados com covid-19. Em comunicado enviado à nossa redacção, a administração do CHO indica que no Centro Hospitalar, com capacidade total para 102 doentes infectados, encontram-se “101 doentes covid internados em enfermaria”. Destes, 35 doentes estão no hospital das Caldas da Rainha e 66 no hospital de Torres Vedras.

O Conselho de Administração do CHO, presidido por Elsa Baião, esclarece que “a lotação não está ainda esgotada”, mas encontra-se “perto do limite da capacidade”. No hospital de Torres Vedras, “a taxa de esforço no que respeita a camas covid-19 ultrapassa já os 40%, relativamente às camas não-covid”.

A administração do CHO refere ainda que as últimas semanas foram “marcadas por uma enorme pressão assistencial e crescente procura de doentes, agravada pela ocorrência de um surto interno”, na unidade de Torres Vedras e “de surtos com um número muito relevante de infectados em vários lares da região.” A pressão dos serviços de saúde “implicou transferências de doentes para hospitais públicos e privados, ao abrigo dos acordos estabelecidos pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e Ministério da Saúde”.

Na nota, o Conselho de Administração esclarece que, “ao nível dos Serviços de urgência covid e não-covid, a situação está presentemente controlada, não se verificando tempos de espera relevantes”.

O CHO “continua a adoptar medidas que permitam garantir a resposta a doentes covid-19 e não covid-19.” Recorde-se que no hospital de Torres Vedras converteram-se mais 21 camas de enfermarias cirúrgicas para tratamento de doentes infectados. De acordo com o Conselho de Administração, “ao longo da última semana, na unidade das Caldas da Rainha, verificou-se uma nova reorganização, no sentido de reforçar a capacidade da respetiva Área Dedicada ao Atendimento de Doentes Respiratórios (ADR) do Serviço de Urgência Geral.” Nesta unidade será construído um edifício modular, que vai permitir a expansão no exterior do hospital. Já em Torres Vedras, está em estudo a expansão da ADR do hospital.

No comunicado é ainda enaltecido “o esforço e dedicação dos profissionais de saúde” dos três hospitais no combate à pandemia e é feito um apelo à comunidade para o “cumprimento rigoroso do confinamento obrigatório e das restantes medidas de segurança preconizadas, minimizando os contágios.”