Governo antecipa semana de contenção: o que muda a partir de 25 de Dezembro

Foto: DR

O Governo decidiu antecipar para o próximo dia 25 de Dezembro as medidas previstas para a semana de contenção, com o intuito de conter o crescimento da pandemia. Em causa está o agravamento da situação pandémica no país, motivada pela propagação da variante Ómicron. 

Assim, a partir do próximo sábado, o teletrabalho passa a ser obrigatório e creches e ATL devem permanecer encerrados (sendo garantido o apoio à família). Bares e discotecas também têm de encerrar, com o primeiro-ministro a garantir medidas de apoio aos empresários. A partir do dia de Natal, passa também a ser obrigatório apresentar teste negativo para o acesso a estabelecimentos turísticos e alojamento local, eventos empresariais, casamentos e baptizados, espectáculos culturais e recintos desportivos (salvo decisão da DGS).

Entre as medidas anunciadas por António Costa está a obrigatoriedade de apresentar teste negativo à Covid-19 para acesso a restaurantes, casinos e festas de passagem de ano. Esta medida aplica-se apenas nos dias 24, 25, 30 e 31 deste mês e a 1 de Janeiro. A proibição de ajuntamentos com mais de 10 pessoas na via pública (durante a passagem de ano) e a proibição de consumo de bebidas alcoólicas na via pública, são outras das medidas que vão vigorar durante este período. 

Para evitar os ajuntamentos na semana a seguir ao Natal, vão existir limitações de lotação em centros comerciais. Segundo António Costa, a lotação será limitada a 1 pessoa por casa 5 metros quadrados. Entre as medidas anunciadas pelo governante está o alargamento da comparticipação dos testes gratuitos, passando de quatro para seis o número de testes gratuitos, por mês e por utente. 

Na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, António Costa lamentou que este ainda não seja “o novo Natal normal das nossas vidas” e apelou a todos para que mantenham as celebrações natalícias no núcleo familiar. “Não podemos ter ideia de que à mesa da consoada só há afectos e não há vírus”, alertou o primeiro-ministro, deixando ainda recomendações para a quadra que se avizinha: evitar o convívio durante muito tempo sem máscara, evitar espaços pequenos, fechados e pouco arejados. António Costa voltou a insistir na necessidade de todos se testarem antes das festividades.